Daniela Martins
Por Daniela MartinsLeia em 3 min.24/03/2015 

A interferência da família no relacionamento

Pare e reflita: até que ponto você permite que familiares influenciem na sua vida?

Pare e reflita: até que ponto você permite que familiares influenciem na sua vida?

A autoimagem de uma criança é influenciada pela forma como é tratada por figuras significativas em sua vida, como o pai, a mãe, avós ou professores. Uma simples afirmação pode se tornar uma verdade absoluta, mesmo que seja apenas uma percepção, tanto real quanto subjetiva. Mesmo na fase adulta, quando uma dessas figuras significativas – geralmente familiares – diz algo sobre você, seja em relação à sua carreira, vida pessoal ou vida afetiva, isso tende a ressoar em sua mente de forma muito poderosa. Você ainda pode ter necessidade de aprovação dessa pessoa e, por isso, um simples comentário pode ser tomado como uma orientação, influenciando as suas escolhas.

Influência familiar pode ser tóxica para casais

Questões sobre a influência dos familiares surgem com frequência em atendimentos psicológicos. Vejo muitas pessoas desistindo do que desejam, repensando suas decisões por conta disso.

Vejo muitas pessoas desistindo do que desejam, repensando suas decisões por conta disso.

A princípio, pode ser que tal influência não gere nenhum problema, apenas um leve desgaste por abrir mão de algo. Mas, depois, a não realização daquilo que se deseja pode tornar-se um eterno arrependimento e até ressentimento.

É notável na clínica com casais como a influência dos familiares acaba sendo tóxica. Duas pessoas diferentes, com educações diferentes, já podem ter dificuldades de convivência. Quando há o envolvimento da família de origem em assuntos que dizem respeito apenas ao casal (educação dos filhos, compra de moradia, forma como se tratam etc.), a saúde da relação pode ser ainda mais comprometida.

Opinião ou imposição?

Imagino que você esteja pensando que é importante ouvir a opinião de certas pessoas sobre a sua vida. Sim, elas podem ser escutadas. O problema surge quando essas opiniões se tornam, na sua percepção, regras e ordens; quando você sente que o não cumprimento dessas opiniões traria como consequência a reprovação das pessoas que você preza.

O problema surge quando essas opiniões se tornam, na sua percepção, regras e ordens; quando você sente que o não cumprimento dessas opiniões traria como consequência a reprovação das pessoas que você preza.

Mas, espera um pouco… Em se tratando da sua vida, você acredita que há alguém que saiba o que é melhor para você? Antes de responder, lembre-se de que a pessoa que terá de arcar com as consequências da sua decisão, seja esta irrelevante ou relevante, é você mesmo.

Claro que se a questão diz respeito a um casal, a decisão ou escolha precisa ser realizada conjuntamente, ponderando o que seria melhor para ambos.

Se for difícil tomar as rédeas da sua vida sem a influência dos outros, comece devagar, fazendo isso aos poucos. Se considerar impossível lidar com essa situação, procure ajuda especializada de um psicanalista. Fazer as suas próprias escolhas e ser responsável por elas é primordial para uma vida saudável.

Para continuar refletindo sobre o tema

Que tipo de sogra você é?

Liberte-se do que não lhe satisfaz

Tome as rédeas da sua felicidade

Daniela Martins

Daniela Martins

Daniela é psicóloga, psicanalista e palestrante. Tem 10 anos de experiência clínica, em São Paulo, atendendo adolescentes, casais e famílias. E-mail: dampsi@gmail.com. Instagram: instagram.com/escutaclinica