Alexey Dodsworth
Por Alexey DodsworthLeia em 3 min.18/01/2019 

Entenda o Eclipse Lunar de 21 de Janeiro de 2019

Descubra possíveis significados deste evento em seu Mapa Astral

O dia 21 de janeiro de 2019 marca o primeiro e único Eclipse Lunar do ano visível nos céus do Brasil (além das Américas e no Noroeste europeu e africano). Esse fenômeno ocorre quando a Lua cheia transita pela sombra do planeta Terra. Dessa vez, a duração será de aproximadamente três horas e dezesseis minutos. Se as condições atmosféricas locais forem favoráveis, a maioria das pessoas que estiverem no Brasil poderá testemunhar o eclipse do começo ao fim.

A data em si oferece um problema logístico, por ser madrugada de uma segunda-feira. A Lua cheia começa a “desaparecer” por volta de 1h35, desaparece completamente por volta das 2h41 e retorna em torno das 4h51. Os horários aqui indicados são os de Brasília, portanto serão diferentes se você estiver em uma cidade onde não há horário de verão – neste caso, diminua uma hora. Caso esteja em uma cidade cujo fuso horário seja diferente do de Brasília, verifique qual a diferença e adapte a informação.

Ao final do artigo, você pode ver de forma personalizada em qual área da vida o eclipse vai atuar, de acordo com as casas do seu Mapa Astral.

Entenda o fenômeno

Os que olharem para a Lua cheia verão que ela primeiro fica avermelhada. O brilho emitido pela Lua fica mais intenso à medida que transita para dentro da zona de sombra. Pouco a pouco, a Lua desaparecerá, como que engolida pelo céu. Em seguida a Lua reaparece, novamente avermelhada, até se mostrar inteiramente cheia no céu.

O mistério do eclipse lunar

O que causa um eclipse lunar? Antigas lendas chinesas dizem que este fenômeno celeste ocorre porque a Lua é devorada por um dragão. Para os antigos indianos, o eclipse é explicado pela ação de um demônio – Rahu – que persegue o astro.

Na prática, nem dragão e nem demônio. O que faz a Lua cheia desaparecer por um tempo é a sombra do planeta Terra, e isso depende do alinhamento entre Terra, Sol e Lua. A Terra impede que a luz do Sol seja refletida pela Lua, “anulando” o efeito de Lua cheia. Isso não ocorre todos os meses porque o alinhamento Sol-Terra-Lua só é perfeito de vez em quando.

Na astrologia: Lua em conjunção com a Cabeça do Dragão

O conhecimento astrológico, que estabelece interpretações simbólicas para os fenômenos celestes, considera o eclipse lunar um momento delicado, pois é quando a Lua se alinha com um dos Nodos Lunares – neste caso, o Norte, também conhecido como “Cabeça do Dragão”.

Para muitos astrólogos, em momentos assim, há o risco de sucumbirmos ao aspecto mais cruel de nossas próprias naturezas, sendo que esta crueldade pode se manifestar tanto de modo extrovertido (quando somos cruéis com os outros) quanto introvertido (quando somos cruéis e duros conosco).

Outra interpretação simbólica possível diz respeito à “subtração da luz” na área do mapa astrológico que está relacionada ao eclipse lunar. Todo mapa astral possui doze casas, que são setores de experiência da vida de todos nós. Há a casa das posses materiais (Casa 2), há a casa das amizades (Casa 11), a casa da saúde (Casa 6), e tantas outras.

O setor astrológico individual atingido pelo eclipse lunar poderia, portanto, sugerir uma área da vida cuja força é diminuída até que a Lua se torne novamente cheia, vinte e nove dias depois do eclipse. Esta “diminuição de força”, contudo, não deriva da ação de um obstáculo externo, mas de um processo muito sutil de autossabotagem. Pode até parecer que o impedimento foi causado por um agente exterior, mas na verdade é o próprio indivíduo que se sabota, colocando-se em situações difíceis.

É interessante notar que se por um lado o eclipse lunar decorre do alinhamento entre a Lua e o Nodo Lunar Norte, por outro temos o Sol formando alinhamento com o Nodo Lunar Sul (a “Cauda do Dragão”) no mesmo exato momento. Esta conjunção entre Sol e Nodo Sul aponta para uma saída possível para a crise indicada pelo eclipse.

O significado do eclipse para você

Para saber a casa astrológica onde a o eclipse lunar incidirá, você precisa necessariamente saber a hora e o local de seu nascimento. Sem esta informação, é impossível conhecer a correta distribuição das casas. Uma dica que costumo dar é a seguinte: na maioria das vezes em que alguém me disse não ter o conhecimento da hora de nascimento, esse desconhecimento se dava pelo fato de a pessoa não ter pesquisado. As certidões de nascimento emitidas tanto no Brasil quanto na maioria dos países ocidentais possuem a informação exata ou quase exata da hora em que o bebê nasceu.

De posse da informação da hora e do local de nascimento: acesse o seu Mapa do Céu e veja qual é a casa astrológica pela qual a Lua transita. Como o eclipse em questão é o lunar, saber a casa pela qual a Lua passa é o mesmo que saber a área da vida “afetada” pelo eclipse.

Nota: Uso aqui o “afetada” entre aspas por uma razão importante: não é o eclipse que “causa” os significados aqui descritos. Os posicionamentos astrológicos devem ser entendidos a partir de uma perspectiva da sincronicidade. Costumo usar a analogia do relógio. Não são os ponteiros de um relógio que fazem você sentir fome ao meio dia. Eles apenas indicam o horário em que você sente fome. Mesmo que o relógio não exista, a fome virá.

O eclipse lunar nas casas

Por mais que o eclipse lunar em uma casa astrológica sugira o enfraquecimento deste setor, procure entender que isso não é “ruim”. Como em um tratamento, nós precisamos ficar mais fracos para que processos curativos possam ocorrer. Deste modo, não há nenhum caso em que o trânsito do eclipse lunar não tenha algo a ensinar. Vamos lá? Como dito antes, basta checar o Mapa do Céu e verificar a casa em que a Lua está transitando no dia 21 de janeiro de 2019.

Casa 1

Se o eclipse lunar tem relação com a sua Casa 1, você poderá experimentar uma queda em sua autoestima durante vinte e nove dias após o eclipse. Há risco de se sentir sem vitalidade e com pouca disposição para agir no mundo.

Em decorrência disso, é bastante possível que as pessoas achem que sua personalidade está mais agressiva, mais “pesada”.  A melhor recomendação para este momento é o recolhimento. Quanto mais você se introverter, melhor. Em ocasiões em que isso não for possível, procure se observar, de modo a evitar agir de modo muito pesado ou agressivo.

Aspecto positivo: você se tornará muito mais ciente dos aspectos negativos de sua própria natureza e, por conta desta descoberta, lhe será possível identificar os hábitos e comportamentos que precisam ser melhorados.

Casa 2

Já se o eclipse tem relação com a sua Casa 2, os vinte e nove dias após o eclipse poderão ser delicados em um sentido financeiro. Convém tomar cuidado com suas economias e com os seus bens. Há risco de ter prejuízos porque algo importante quebrou ou se perdeu.

Redobre a atenção em relação às coisas que são, para você, de valor. Evite gastar dinheiro comprando coisas muito caras neste momento. Espere pela próxima Lua cheia após o eclipse.

Aspecto positivo: se souber entender a necessidade de se proteger economicamente, o eclipse lunar terá sido de grande valia, mostrando a você o que é prioritário e o que não é. Que tal doar objetos que você não usa mais? Faça circular seus bens materiais, liberando-se espontaneamente do que não faz sentido.

Casa 3

Se o eclipse tem relação com a sua Casa 3, a primeira coisa a se evitar são viagens rápidas, pois há forte risco de transtornos em situações que envolvem movimento de uma cidade para outra. Melhor ficar quieto no seu canto.

Além disso, convém dedicar os vinte e nove dias pós-eclipse para praticar a arte do silêncio. Escreva e fale menos. Poupe-se de entrar em discussões polêmicas em que você sairá perdendo, mesmo que tenha razão. Podem ocorrer, também, desentendimentos com vizinhos ou irmãos.

Aspecto positivo: ao se afastar do vórtice de polêmicas, você poderá reencontrar seu espaço de quietude interior, mergulhando em livros interessantes, e aprendendo com eles. O momento é de ler e ouvir, de absorver e considerar.

Casa 4

Na Casa 4, o eclipse tem relação sobre sua vida familiar e sua casa. Problemas concretos envolvendo bens imóveis (casa, apartamento) serão evidenciados, e você precisará solucioná-los. Complicações envolvendo familiares também demandarão sua atenção.

Convém postergar quaisquer decisões importantes que envolvam bens imóveis e questões familiares. Por mais desagradável que o momento seja, lembre-se que ele só dura até a próxima Lua cheia depois do eclipse do dia 21 de janeiro.

Aspecto positivo: o eclipse serve para evidenciar tudo o que precisa ser modificado em seu lar. Não há melhor oportunidade para um verdadeiro e profundo “faxinão”!

Casa 5

Se o eclipse tem relação com a sua Casa 5, o aspecto existencial que pode ser sentido aqui é o dos prazeres e romances.

Por vinte e nove dias após o eclipse, não é nada conveniente se expor em situações de festa, e não seria nada mau evitar atividades sociais. Como a área da vida sentida aqui é a dos prazeres, por vinte e nove dias a tendência é a pessoa sentir que as coisas estão “sem graça”.

Aspecto positivo: considerando que será difícil extrair prazer das situações, o momento é bem adequado para se dedicar a trabalhos que demandem dedicação e responsabilidade.

Casa 6

Quando é a Casa 6 tem relação com o eclipse lunar, a primeira coisa que se nota é como o cotidiano fica bagunçado.

Ocorrem imprevistos que perturbam os planos da pessoa. É como se não adiantasse muito tecer planejamentos detalhados, portanto a recomendação é a de aprender a se flexibilizar, ao invés de perder tempo lamentando a desordem. A saúde também tende a ficar um pouco fragilizada.

Aspecto positivo: é em momentos assim que aprendemos a ter mais jogo de cintura e descobrimos o quanto podemos ser criativos para resolver problemas. Cultivar melhores hábitos de saúde é outra possibilidade, fruto dos incômodos gerados pelo eclipse lunar na Casa 6.

Casa 7

A Casa 7 marcada pelo eclipse lunar pode significar uma perda de força no quesito “relacionamentos”, sobretudo aqueles marcados por laços contratuais: casamentos, namoros sérios, sociedades.

É bastante provável que as relações fiquem enfraquecidas ao longo dos vinte e nove dias após o eclipse lunar. Por isso mesmo, é menos conveniente tomar decisões importantes em momentos assim. Tanto se o impulso for de romper com alguém quanto se for de se unir a alguém, que tal esperar pela próxima Lua cheia antes de tomar uma atitude? Esta paciência evitará arrependimentos.

Aspecto positivo: o “esvaziamento energético” na área dos relacionamentos possibilita que você se volte mais para si, para seu interior, e avalie o que realmente você quer e o que não quer em uma relação. O Sol se alinha ao Nodo Lunar Norte na Casa 1, estimulando maior autoconsciência.

Casa 8

Quando a Casa 8 é a marcada pelo eclipse lunar, a pessoa se torna dolorosamente consciente de seus apegos infundados. Entende que há coisas que morreram e não servem mais, e que, portanto, precisam ser devolvidas ao mundo.

Esta é uma das situações que tendem a ser mais dolorosas envolvendo eclipses lunares, pois a consciência das perdas é mais intensa, o que pode incorrer em melancolia que, vale dizer, é temporária. A sensação de tristeza pelas coisas que não deram certo tende a durar por vinte e nove dias após o eclipse, mas é importante ter em mente que o que mudou não foram os fatos, mas a percepção dos fatos.

Aspecto positivo: a consciência do que não serve mais e do que não deu certo abre espaço para a organização material da própria vida. O Sol se alinha ao Nodo Norte na Casa 2, estimulando a melhoria das condições da própria vida financeira.

Casa 9

O eclipse em trânsito pela Casa 9 sugere que viagens longas devem ser evitadas, pois tendem a ser menos prazerosas e inclinadas a incidentes de pequena monta. Assim como ocorre com o eclipse na Casa 3, recomenda-se evitar polêmicas e discussões desnecessárias, até porque o enfraquecimento da Casa 9 tem um lado muito bom: você se torna menos convicto em relação a coisas que, antes, defendia e sustentava a ferro e fogo.

A dúvida é um estado injustiçado. Muita gente fala mal da dúvida, mas é ela que nos liberta para a possibilidade de olhar outros aspectos, outros lados, considerar possibilidades. A certeza, em geral, nos emburrece.

Aspecto positivo: como já dito, o eclipse na Casa 9 sugere um momento em que nossas convicções se tornam mais fracas. Se por um lado isso causa certo desconforto decorrente da sensação de fragilidade, por outro nos libertamos para entender novos pontos de vista e perspectivas. O alinhamento entre Sol e Nodo Norte na Casa 3 estimula a nossa capacidade de aprender. Que tal fazer um curso de algo totalmente diferente, que venha a somar conhecimento à sua vida?

Casa 10

A Casa 10, quando marcada pelo eclipse lunar, sugere perda de força na área profissional. Questões problemáticas transbordam no que diz respeito ao trabalho, e se isso por um lado é desagradável, por outro permite ver o que está errado e precisa ser corrigido.

Em trânsitos assim, é comum que se tenha mais consciência das próprias queixas em relação à atividade profissional que se exerce. Ao longo de vinte e nove dias, o que se tem é a oportunidade de revisar as ambições, de modo a estabelecer o que é, de fato, prioritário. A pergunta é: o que você quer deixar como legado?

Aspecto positivo: o Sol se alinha ao Nodo Norte na Casa 4, fortalecendo suas raízes. As crises profissionais conduzem o indivíduo a perceber a importância do lar e da família, intensificando os laços com essas raízes fundamentais.

Casa 11

O eclipse ocorrendo na Casa 11 de um mapa pode se manifestar como uma crise de perspectiva em relação ao próprio futuro. Pessimismo e ceticismo em relação a projetos podem ser uma constante ao longo dos vinte e nove dias pós-eclipse. Note que isso tem um lado bastante bom: alguma desconfiança é necessária, sobretudo nos tempos contemporâneos em que há tanto marketing empenhado em nos fazer acreditar em falácias do tipo “basta sonhar que tudo é possível”.

O eclipse na Casa 11 nos põe conscientes de que não, nem tudo é possível, e isso é bom! Podem ocorrer crises envolvendo os amigos, o que termina sendo uma boa oportunidade para considerar quem realmente deve continuar em sua vida com este título, e quem não tem mais tanto a ver. Evite apenas a ingratidão. Lembre-se que se determinada pessoa não faz mais sentido em sua vida, ela um dia já fez.

Aspecto positivo: a crise em relação ao futuro faz com que você se dedique mais a aproveitar o momento presente. O Sol alinhado com o Nodo Norte na Casa 5 vivifica a capacidade de sentir e dar prazer, a partir das pequenas coisas da vida, como festas, sexo e romances.

Casa 12

Na Casa 12, o eclipse tende a se manifestar como uma sensação de abandono, de falta de proteção. Trata-se de uma sensação subjetiva, é claro. Não há um acontecimento específico que justifique o sentimento de abandono.

Mas, por mais melancólico que este sentimento seja, ele serve para instigar na pessoa uma urgência no sentido de “eu preciso cuidar de mim, porque se não o fizer, ninguém o fará”.

Aspecto positivo: cuidar da saúde! O Sol se alinha ao Nodo Norte na Casa 6, iluminando a percepção em relação ao próprio corpo e hábitos. Melhor momento para estabelecer para si uma rotina com atividade física moderada e rever o estilo alimentar, evitando dietas malucas e entendendo que “comer direito” não é algo que se faz por alguns dias da vida, mas ao longo da vida inteira – e sem neuroses!

Alexey Dodsworth

Alexey Dodsworth

Astrólogo há 30 anos, é escritor, membro da MENSA e atualmente cursa doutorado em Filosofia e Ética em Veneza. Tem ampla experiência em ensino de Filosofia, já tendo sido consultor da UNESCO e assessor especial no Ministério da Educação.